Diário de bordo (Lutar afundando)

As acusações continuam vindo de todos os lados. A culpa por uma suposta falta de ação toma conta, mas são só palavras deles. Conservadores demais. Essa luta se faz de maneira diferente, não preciso deixar de lado os frutos que esse mal criou, posso derrotá-lo através dele, ou não, mas posso lutar e fazer muito barulho. Minha batalha se trava nas trincheiras de tracks e um palco, temos nosso Fight Club, temos nosso exército. Cultura alternativa, resistência aos danos causados pela indústria cultural, não nos acuse de incapazes. Eu aprendi através dessa frequência, posso ensinar através dessa frequência. Se eu não puder eu repito Emma Goldman, “Se eu não posso dançar, não é minha revolução” e se assim for, farei ela ao meu modo, sua exclusão só me mostra que você coopera com todos eles.

Anúncios

About Rede Clandestina

Textos mal escritos e superficiais. Um produto do ambiente em que vivo. E para quem não entendeu a piada sem graça. Sim, isto é uma crítica. "Estamos em terriório inimigo e o inimigo está em nós."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: